Xiaomi apresenta carregador que faz bateria chegar a 100% em até cinco minutos - Casa da Tecnologia
Site Overlay

Xiaomi apresenta carregador que faz bateria chegar a 100% em até cinco minutos

Xiaomi apresenta carregador que faz bateria chegar a 100% em até cinco minutos

A promessa é fazer o celular a ir de 0% a 100% em até cinco minutos.

A Xiaomi anunciou uma tecnologia de carregamento rápido de bateria de 300W. A promessa é fazer o celular a ir de 0% a 100% em até cinco minutos.

A novidade foi demonstrada durante o MWC 2023 (Mobile World Congress), que acontece em Barcelona, na Espanha, durante esta semana. A Xiaomi não informou quando a tecnologia estará disponível para o público em geral.

O anúncio da tecnologia acontece menos de seis meses após a empresa lançar o carregamento de 210 W do Redmi Note 12 Explorer, cuja bateria chega a 100% em pouco mais de dez minutos.

Algumas semanas depois da Xiaomi, a concorrente Realme apresentou o modelo GT Neo 5, com uma carga rápida de 240 W capaz de recarregar totalmente o celular em apenas 10 minutos.

COMO FUNCIONA

A empresa mostrou o funcionamento da nova recarga usando um celular Redmi Note 12 Pro+ modificado com uma bateria de 4.100mAh.

Originalmente, esse aparelho roda com uma bateria de quase 5.000mAh (e é compatível com carregador de 120W, que vai de 0 a 100% em cerca de 20 minutos).

No vídeo de apresentação, a bateria usada no teste foi capaz de atingir 20% em pouco mais de um minuto. Em dois minutos e 12 segundos, chegou a 50%. E atingiu 100% nos 4 minutos e 55 segundos de carregamento.

O medidor de energia apresentado no vídeo indicou uma entrada de energia de pouco mais de 290W para o carregador. Essa energia foi sustentada em pouco mais de 280W por cerca de dois minutos.

MENOS CALOR, MENOR TAMANHO

Apesar da velocidade, o novo carregador da Xiaomi possui um tamanho semelhante ao do modelo de 210W. Segundo a empresa, isso só foi possível graças a um design modular do dispositivo, que dissipa melhor o calor por dentro dele.

Basicamente, a bateria produzida com íon de lítio contém células 15C mais potentes (antes eram usadas células 10C), além de utilizar novos materiais de carbono no lugar de algumas das partes convencionais de grafite. Essa mudança reduz a espessura dos eletrodos em 35%, segundo a empresa.

Essas células 15C são ultrafinas e ficam empilhadas com materiais térmicos – como se fosse um sanduíche -com o objetivo de otimizar a dissipação de calor e ao mesmo tempo reduzir o uso do espaço interno.

Junta-se a essas mudanças uma nova fórmula aprimorada de eletrólito, capaz de embalar uma densidade mais alta com uma taxa de carga e descarga mais rápida, enquanto reduz a quantidade de calor produzida no processo.

Sobre a segurança da tecnologia, a Xiaomi diz que existem mais de 50 recursos integrados ao sistema para manter o controle da corrente, tensão e a temperatura de cada chip de carregamento.

Outra preocupação é em relação à vida útil das baterias a partir de uma maior potência de carregamento. Sobre esse ponto a Xiaomi ainda não se manifestou.

Deixe um comentário