Elon Musk comenta mudança no Twitter: 'nos despediremos dos pássaros' - Casa da Tecnologia
Site Overlay

Elon Musk comenta mudança no Twitter: ‘nos despediremos dos pássaros’

Elon Musk comenta mudança no Twitter: ‘nos despediremos dos pássaros’

Desde que comprou o Twitter em outubro, Musk mudou a denominação social da empresa para X Corp

Elon Musk afirmou neste domingo, 23, que o logotipo do Twitter deve ser alterado: “E em breve nos despediremos da marca do Twitter e, gradualmente, de todos os pássaros”, postou ele em seu perfil na rede social.

Logo depois, o proprietário da plataforma acrescentou: “Se um bom logotipo X for postado hoje (domingo) à noite, faremos com que ele seja usado no mundo todo amanhã (segunda-feira, 24)”.

Desde que comprou o Twitter em outubro, Musk mudou a denominação social da empresa para X Corp, refletindo a visão do bilionário de criar um “super app” como o WeChat da China, diz reportagem do jornal The Guardian. No dia 12 de julho, a X.ai foi anunciada como a inteligência artificial de Musk, que está em desenvolvimento.

Musk ainda retweetou um gif de um “X” piscando. Por um breve momento, a logo do Twitter aparece ao invés do X, o que parece ser uma referência da troca do passarinho pelo X. Mais tarde, em um bate-papo de áudio no Twitter Spaces, ele respondeu “sim” quando questionado se o logotipo do Twitter mudaria, acrescentando que “isso deveria ter sido feito há muito tempo”, segundo o jornal The Guardian.

Críticas

O Twitter tem sido amplamente criticado desde as mudanças implementadas na gestão de Musk. No início deste mês, usuários foram contrários à decisão que limitou quantos tweets por dia várias contas poderiam ler. Os limites diários ajudaram no crescimento do Threads, serviço concorrente da Meta, que ultrapassou 100 milhões de inscrições em cinco dias.

A mais recente complicação do Twitter foi uma ação judicial apresentada na terça-feira, alegando que a empresa deve pelo menos US$ 500 milhões em indenizações a ex-funcionários. Desde que Musk adquiriu a empresa, mais da metade da equipe foi demitida para reduzir custos, aponta o Guardian.